CUIDADO COM O MANJERICÃO DEBAIXO DOS 10 CM: VEJA O PÔRQUE

manjericao

O manjericão é cancerígeno? O alarme se espalhou nos últimos tempos, mas é melhor ressaltar alguns fatos para evitar o terrorismo psicológico. Como todos sabemos, o manjericão é uma das plantas aromáticas mais difundidas e mais usadas na cozinha: é usado, por exemplo, para tornar os pratos mais perfumados, mas também para dar mais sabor. Uma receita típica com o manjericão é o pesto, um molho italiano, feito com o uso de pinhões, queijo pecorino, azeite, alho e, claro, o manjericão. O problema é que o pesto, na maioria dos casos, é preparado com pequenas mudas, que não superam os 10 centímetros de altura. Essas mudas, no entanto, mostram uma quantidade alarmante de metileugenol, uma substância que, desde 2000 tem sido considerada cancerígena pelo National Program of Toxicology de, em seguida de uma descoberta que teve lugar no ano anterior no Centro de Biotecnologia de Génova.

O Centro de Biotecnologia de Génova, de fato, no final da década de 90 tinha começado uma pesquisa com o objetivo de explicar por que o pesto feito na Ligúria (a região de origem na Italia desse molho) fosse melhor que os outros pestos: foi feita, então, a descoberta que somente nas mudas mais jovens - aquelas que, precisamente, não excedem os 10 cm de altura - está presente metileugenol, ao contrário, uma vez ultrapassados os 10 cm as plantas deixam de ser perigosas.

manjericao-cancerigeno

Isso acontece, de fato, que o metileugenol se transforma em eugenol, uma substância que não é nem de longe perigosa para o organismo humano.

Depois disso, surge natural a pergunta de como o manjericão possa ser perigoso para a sua saúde. Os estudos que foram feitos sobre o metileugenol foram feitos apenas sobre ratos de laboratório: por esta razão, os pesquisadores afirmaram que existe a necessidade de novos estudos, para evitar alarmismo, e para descobrir se o consumo de folhas de manjericão com grandes quantidades de metileugenol representa realmente um risco para os seres humanos. Pelo momento, a dica é de preparar o pesto, e, em geral, usar as folhas de manjericão das plantas que superam os 16 cm de altura: desta maneira você terá a certeza que a quantidade de metileugenol seja muito limitada. Continua na página 2.

Página 1 de 2
Responsive Menu Clicked Image