Dilma vai tentar defender seu governo no Dia da Mulher

O governo não está passando bem nos ultimos tempos e a crise política continua como um espinho na administração Dilma. A presidente vai tentar ganhar popularidade e convencer a opinião pública em ocasião de seu discurso no Dia da Mulher e prometer um novo ciclo de crescimento para o Brasil.

BRAZIL

Com a posição difícil do governo, o escândalo da operação Lava Jato a presidente Rousseff tentará defender seu governo. A ocasião melhor é o discurso trasmitido em rede nacional no Dia Internacional da Mulher, onde além de falar de direitos das mulheres defenderá seu governo e enfrentará a queda de popularidade que sofre recentemente.

Não é a primeira vez que a presidente petista usa a ocasião do discurso do Dia da Mulher para tentar ganhar popularidade e defender o governo. 2012, 2013 e 2014 foram anos em que o discurso do 8 de março foi usado como plataforma públicitaria para recados e pronunciamentos não ligados à comemoração em si. No 2013 para fazer um exemplo foi o ano da isenção de impostos federais sobre os produtos da cesta básica. Este ano não vai ser diferente. Será que será suficiente para reverter a tendência negativa do governo dessa vez?

Os pontos que serão citados no discurso provavelmente serão o pacote anticorrupção, com o endurecimento de penas para funciónarios públicos corruptos e confisca dos bens. Propostas que faltaram da agenda do governo pelo os ultimos dez anos. Vai provavelmente ser citado tambèm o ajuste fiscal, difícil de engolir pela opinião pública.

As centrais sindacais, a oposição e mesmo os aliados do PT estão resistindo as propostas de abono salarial, seguro-desemprego, seguro-defeso, pensão por morte e auxílio-doença. Para a oposição essas medidas são um risco para os direitos dos trabalhadores. O Planalto afirma ao contrário que essas medidas são necessarias para um bom equilíbrio fiscal.

A mensagem de 8 de março vai ser usada também para difundir o otimismo e a promessa de um renascimento econômico e o aumento da renda e de postos de trabalho. Segundo os dados dos economistas, de acordo com a previsão do PIB, essa seria a pior recessão dos ultimos 25 anos.

Além da política, no pronunciamento a presidente vai elogiar as novas medidas sociais em prol da igualdade dos gêneros e os projetos como a Casa da Mulher Brasileira, órgão de atendimento de vítimas de violência contra as mulheres.

Página 1 de 1
Responsive Menu Clicked Image