Más notícias para os abstêmios: quem não bebe tem a tendência a morrer mais jovem

Tempos difíceis para as pessoas abstêmias: quem não bebe álcool tem mais risco de morrer jovem.

birriciclo

Excluindo as doenças do fígado, os acidentes de carro e muitas outras contra-indicações no caso de exagero, o álcool seria um elixir da longa vida. É o resultado de um estudo publicado na revista científica Alcoholism: Clinical and Experimental Research.

Seis pesquisadores da universidade do Texas, liderados pelo psicólogo Charles Holalan monitoraram por 20 anos 1824 pessoas de idade comprendida entre os 55 e 65 anos dividindo-as em três categorias: bebedores pesados, bebedores moderados, abstêmios. O resultado foi surpreendente: o 69% do terceiro grupo morreu dentro dos 20 anos, a taxa de mortalidade entre os bebedores obstinados foi 60%, enquanto somente o 40% dos bebedores moderados bateu as botas.

O Jornal Time tentou dar uma série de explicações ao fenômeno: primeiro o álcool é caro e somente a gente que vive com boas condições económicas consegue sair e beber, segundo se bebe acompanhados e isso significa que temos ao redor maior carinho e compreensão, e enfim por que ajuda a relaxar e a não pensar aos problemas diários.

Página 1 de 1
Responsive Menu Clicked Image